Voo com CÃO na Cabine do Avião da SAS

Da Dinamarca até à Finlândia: viajar com cão a bordo da SAS

Dinamarca e Finlândia. Dois países escandinavos que tanto adorámos conhecer! Depois de uns dias por Copenhaga, seguimos viagem até Helsínquia para conhecermos um pouco do que é esta cidade e das tradições finlandesas (podes ler aqui o nosso artigo sobre algumas curiosidades da Finlândia).
Mas como será fazer o voo com um cão na cabine, a bordo de uma companhia aérea escandinava, a SAS? O que é preciso fazer?
Contamos-te tudo neste artigo!

Check-in e documentos para voo com cão

Uma viagem de avião entre dois países da Escandinávia, rumo ao 35º país visitado pelo nosso cão! Podemos dizer que ele adorou e nós também! Principalmente porque, entre a Dinamarca e a Finlândia, a viagem foi muito tranquila. No entanto, a preparação de uma viagem com um cão na cabine do avião é sempre um pouco stressante, já que implica muita documentação e autorizações.

A SAS seria a companhia pela qual iríamos fazer esta viagem e a parte boa é que o nosso cão, por ser um ESAN (animal de Suporte Emocional), poderia vir connosco na cabine.

Nestas situações, as regras alteram-se ligeiramente. No aeroporto de Copenhaga especificamente, o check-in é feito num balcão específico para quem viaja com animais. Uma vez que entre Lisboa e Copenhaga, o Rafa viajou no porão a bordo da TAP, era necessário despachar a caixa de transporte bem como a bagagem de porão. A caixa transportadora foi posteriormente despachada para o porão num outro balcão, correspondente a bagagem fora de formato.

No check-in, como sempre, foi necessário mostrar os bilhetes em papel. Para infelicidade do Pedro, nada de bilhetes virtuais por aqui. 🙂

Mas na SAS nem tudo é perfeito. Porque ao viajares com o teu animal de estimação na cabine, este é considerado como a tua bagagem de mão. Já a caixa transportadora, é também considerada a tua bagagem de porão, o que implica que tenhas de pagar por uma bagagem extra. Foi exatamente o que fizemos para que o Pedro, para além do Rafita, pudesse também levar consigo os seus gadgets, eheheh 🙂

Controlo de passageiros atribulado

Já sabemos que o controlo de passageiros é sempre a parte mais aborrecida quando se vai viajar de avião (para além da espera pelas malas!), mas quando viajamos com animais, torna-se um processo mais demorado.

Abrir malas, tirar cintos, sapatos e telemóveis do bolso. Neste caso, até o Rafita teve de tirar o arnês (não fosse ele andar a roubar biscoitos à socapa!)! 

Assim, pedimos que se sentasse e o Pedro passou pelo detetor de metais. Do outro lado, chamou o Rafa para que ele pudesse passar sozinho, sem arnês e em segurança. Resultado: nada apitou e nem um biscoito roubado! Surpreendente, não? 😛

Portas de embarque passadas…que comece a aventura!

Depois de iniciarmos o voo, num avião pequenino e tripulação simpática, o Rafa deitou-se como de costume aos nossos pés e adormeceu sobre o seu tapete (podes ver aqui o vídeo onde te contamos um pouco mais sobre os treinos do nosso cão). 

Embora a viagem não fosse longa, optámos por não nos mexermos muito nem sairmos do lugar tanto quanto possível, por forma a evitar instabilidade e agitação no Rafita.

Aos poucos, as nuvens começavam a dissipar-se e, lá de cima, já avistávamos as casas, as árvores e o trânsito habitual de uma cidade grande. Estávamos em Helsínquia!
Apesar de ter dormido durante toda a viagem, o Rafa levantou logo as orelhas durante a aterragem. Sentou-se e ficou pronto para sair.
Fomos os últimos a abandonar o avião, para que o pudéssemos fazer de forma mais calma e sem filas e de imediato corremos para a entrada do aeroporto. O frio era mais que muito, principalmente para o Pedro que decidiu desafiar as temperaturas nórdicas e saiu do avião em t-shirt! 🙂

Recolha de Bagagem

À chegada, foi necessário, como em todos os voos, irmos recolher a nossa bagagem de porão. Essa estaria disponível nos tapetes circulares habituais. Mas, como faríamos com a caixa de transporte do nosso cão? Qual não foi a nossa surpresa de que, ao chegarmos perto do tapete onde iríamos recolher as nossas malas, a transportadora do Rafita já lá estava, no chão, ao lado do tapete! Por isso, se planeias viajar com o teu cão para a Finlândia, já sabes que, no aeroporto de Helsínquia, o processo é ligeiramente diferente dos outros aeroportos (pelo menos os que conhecemos) e não precisas de te deslocar a outro lugar para recolher o teu pet.

Nota que eu apenas viajei na cabine com a Sara e com o Pedro por ser portador do estatuto de Animal de Suporte Emocional. Caso não o fosse, viajaria normalmente, no porão, dentro da caixa de transporte e o método de recolha no aeroporto seria igual ao da caixa vazia.

Facilidades no Aeroporto de Helsínquia

Para além de permitir livre acesso dos animais de estimação, o aeroporto de Helsínquia inclui outros serviços pet friendly, nomeadamente os wc’s para cães; espaços mais calmos, internos e externos, muito práticos em início e fim de viagem. 

Por outro lado, neste aeroporto é também possível (como noutros) deixar armazenados alguns pertences mais volumosos, ao cuidado da AIRPRO – serviço de armazenamento 24h do aeroporto.

Uma vez que queríamos andar de transportes públicos livremente pela cidade, precisávamos de guardar a transportadora do Rafa algures. Caso contrário teríamos de alugar um carro ou ir de táxi para o hotel.
Helsínquia, como já referimos, é uma cidade um pouco cara e acabámos por descobrir que o valor do táxi para o nosso hotel seria bastante elevado. Assim, optámos por utilizar este prático serviço para guardar a bagagem no aeroporto. Ao contrário do que possa parecer, é um serviço relativamente acessível, pago pelo número de horas e basta deixar a bagagem no balcão apropriado e levantar para apanhar o voo de regresso!

Para concluir, como vês, viajar com um ESAN no avião pode ser algo complexo mas existem sempre facilidades, nomeadamente em países do norte da Europa, onde, sem dúvida, se denota uma mentalidade mais pet friendly. Para nós, o Rafa é mais do que um ESAN, é um membro da família! Está presente em todas as aventuras e qualquer pequeno esforço vale a pena!

aqui o vídeo que fizemos sobre esta travessia com o nosso cão entre a Dinamarca e a Finlândia!

Beijinhos, abraços e lambidelas

Sara, Pedro e RAFITA 🐶

por:

TUGA.ME team