ZIPLINE Croácia

Dias na Croácia: Zipline, uma aventura em slide sobre o rio Cetina

Durante uma fantástica roadtrip pela Europa de Leste, decidimos parar na Croácia por uns dias. Um país cheio de História e um dos 20 destinos turísticos mais desejados do Mundo! Mas o que nos deixou mais rendidos foram as paisagens e o contacto com a Natureza! Como apaixonados que somos por atividades radicais, decidimos explorar estes lugares em plena Primavera…a fazer slide! Mas como terá sido a experiência? Foi possível pôr o Rafa a fazer slide connosco? Lê este artigo e fica a saber tudo!




Zipline, o que é isso?

Foi em Omiš, uma cidade a cerca de 25km de Split, que iniciámos esta nossa aventura radical em terras croatas! Tudo foi planeado e agendado através da ZIPLINE Croatia – empresa especializada em tirolesa, localizada na zona do rio Cetina, a 3km de Omiš

O polígono da Zipline é constituído por oito cabos de aço, sendo no total um percurso de 2,1km. O cabo mais longo tem 700 metros mas, para começar, existem os cabos mais curtos (25 metros) que são utilizados para treino e demonstração. São duas horas e meia de pura diversão (e também algum cansaço), para que os grupos de dez pessoas (máximo) possam completar o percurso em slide sobre o cânion do rio Cetina!

Preparar para seguir!

Até ao ponto de partida para a aventura, o transporte foi feito com a própria Zipline, nas suas carrinhas. Seguiu-se uma sessão de esclarecimentos, onde recebemos algumas dicas de segurança bem como o nosso equipamento. Olha para nós todos coloridos! Nem o Rafita escapou à cor-de-laranja! Eheheh 🙂

Já equipados, fizemos um treino em cabos mais curtos para simulação do que se passaria nos cabos grandes. Assim, ficámos a conhecer as instruções de circulação nos cabos de slide. Sendo que éramos acompanhados por um monitor, caso estivéssemos a ir demasiado depressa, este dar-nos-ia uma leve pancada no capacete para que travássemos, puxando a patilha de segurança por cima do cabo. Se estivéssemos a circular à velocidade desejada, o monitor dar-nos-ia um toque na cintura.

Enquanto Animal de Suporte Emocional (ESAN), o Rafa acompanhou sempre o Pedro. Sim, o nosso cão também faz slide! 🙂 No entanto, estas situações diferenciadoras exigem sempre muita preparação e treino prévio.Foi necessário ambientá-lo desde cedo, com pequenas caminhadas pela natureza, incluindo percursos mais sinuosos e acesso aos materiais dos mais diversos desportos radicais, desde slide a canyoning, canoagem ou mesmo escalada. No meio de tudo, tivemos alguma sorte, uma vez que o Rafa, sendo um cão de raça Border Collie é, por si só, bastante agitado e está sempre cheio de energia e pronto para brincar…já para não falar de que adora água! Nós cá suspeitamos que temos em casa o verdadeiro Phelps canino, eheheh 🙂

Arneses colocados, siga!

Se pensas que fazer slide é só descer, enganas-te! Antes da melhor parte, há que subir os penhascos até à altura de cada cabo. Ah pois é! No entanto, estas caminhadas não desiludem de todo, porque as paisagens são espetaculares e convidam a tirar muitas fotografias!

O cabo mais alto ficava a 150 metros acima do nível do solo. Mas antes desse, havia outros mais rasos por explorar. Em cada um deles, um dos monitores demonstrava como seria feita a descida, enquanto o segundo monitor conectava os participantes ao cabo, dando mais algumas instruções. Segurança nunca é demais!

Não vamos mentir, a espera é tensa, com um ligeiro friozinho na barriga. Mas ao chegar a nossa vez e já sentados no arnês, a explosão de adrenalina é enorme! Dá até vontade de gritar e ouvir o nosso eco pelo cânion! A vista é de cortar a respiração, seja qual for a altura. Lá em baixo, o rio Cetina parecia mesmo olhar para nós e os desfiladeiros quase nos engoliam naquele vazio tão cheio de cor!

Rendidos às alturas!

No fim da experiência, caminhámos até à estrada mais próxima, onde a carrinha da Zipline já nos esperava para nos levar de volta à agência, em Omiš.

Foram três horas de aventura ao mais alto nível, literalmente! Os monitores foram incansáveis, sempre com o cuidado de nos explicar tudo ao pormenor para que nada falhasse. Afinal, a 150 metros do chão, não convém que nada falhe, não é mesmo? 🙂

Ficámos sem fôlego mas extasiados com toda aquela beleza; desde o reflexo do Sol sobre os desfiladeiros até ao espelho azul do rio por baixo de nós! O Rafita é que ficou com vontade de continuar a aventura, mas fica certamente para uma próxima vez!

Agora aquilo que queremos mesmo saber é se após teres lido o nosso artigo e assistido o nosso vídeo, ficaste cheio(a) de vontade de embarcar numa aventura como esta ou se, mesmo assim, preferes ficar a assistir no conforto do sofá!! Diz-nos nos comentários 😉

Beijinhos, abraços e lambidelas

Sara, Pedro e RAFITA 🐶

por:

TUGA.ME team