Quanto custa viajar para Marrocos?

Conhecer Marrocos é caro? Da expetativa à surpreendente realidade

Gostavas de conhecer a essência de Marrocos mas estás apreensivo por viajar em terras Africanas e não queres gastar demasiado dinheiro em férias? Quanto custará viajar para Marrocos? Este artigo é para ti!

Explicamos-te como planeamos a nossa viagem de 12 dias a Marrocos com o Rafa, sem agências nem guias…mas com tudo a que tivemos direito!




 

Para começar…como ir e quais os preços dos combustíveis?

Foram mais de 2 mil quilômetros percorridos nestes dias, passando por cidades como Azamor, Marraquexe, Tingir, Merzouga, Meknes e Tanger. Uma vez que levávamos o Rafita connosco e que queríamos ter alguma liberdade nas nossas deslocações, optámos por levar o nosso próprio carro. E se pensas que viajar de carro para Marrocos significa ficar de bolsos vazios, apresentamos-te alguns motivos para que rapidamente mudes de ideias:

  • O combustível em Marrocos é mais barato do que em Portugal
  • Não tens de te preocupar com taxas de aluguer ou com seguros extra (se tiveres seguro contra todos os riscos na tua viatura)
  • É mais confortável para todos, incluindo animais
  • Evitas perder tempo em petshops (que também podem não ser tão fáceis de encontrar). Podes levar a ração dos patudos de casa!
  • Podes levar mantimentos e, muito importante, água!

Decididos a levar o nosso carro, viajámos até Espanha, onde apanhamos o ferry no porto de Tanger Med, o que nos custou, na altura, 229€ (ida e volta + carro). Acrescentando o combustível, podemos dizer-te que gastámos apenas 150€ em gasóleo para cerca de 2000km. Nada mau, hum? 😊

aqui a conversão de todos os valores para Reais.

Primeira paragem: praia, por favor! Quais os preços dos hotéis?

Para começar estas merecidas férias e depois de alguns quilómetros já percorridos, o melhor era recarregar baterias. Optámos então por ficar 5 noites em Azamor, a cidade mais antiga de Marrocos e fundada por portugueses. Escolhemos o Hotel Dar de Santis e não ficámos nada arrependidos pelos 369,50€ que gastámos, já que o ambiente era muito acolhedor, o staff incrível e, vendo bem, 5 noites com pequeno-almoço/café da manhã incluído num hotel de 4 estrelas, foi um ótimo negócio, não te parece?

aqui o vídeo do nosso passeio por Azamor. Adorámos e recomendamos! 😊

A cidade onde tudo acontece

Paragem seguinte: Marraquexe. Uma das cidades que mais despertava a nossa curiosidade e que, sem dúvida excedeu as nossas expetativas e as do nosso Rafita, que não podia ter tido melhor receção, quer pelo hotel, quer por quem nos abordava na rua, a pedir para tirar fotografias com ele! Vida de cão viajado é assim mesmo! 🙂

Ficámos então alojados no Fellah Hotel, um design hotel que nos custou apenas 109,55€ para duas noites. É de referir que este alojamento é de 5 estrelas e inclui várias piscinas e espaços de lazer, pelo que, no geral, consideramos um valor acessível. Na verdade,só pelas fotografias espectaculares que conseguimos, valeu bem a pena!

Aqui vais poder ver o vídeo da nossa estadia em Marraquexe com o Rafita a encantar serpentes em pleno centro da cidade!

Mas nem sempre a pontaria é certeira…

Uma vez que íamos para Merzouga (onde iríamos ficar hospedados para conhecer o Deserto do Saara) e que, pelo caminho, queríamos conhecer os Estúdios de Cinema CLA em Ouarzazateas e as maravilhosas Montanhas do Atlas (nada mais nada menos do que a maior cordilheira do norte de África), optámos por ficar hospedados num pequeno hotel em Tinghir, pois tornava-se impossível fazer toda a viagem num único dia, principalmente por evitarmos conduzir à noite em Marrocos. Foi uma escolha difícil e que, de facto, não recomendamos. Dada a pouca oferta de hotéis naquela zona e por considerámos um valor demasiado elevado para a qualidade do serviço quando comparado com os restantes alojamentos desta viagem (ficou-nos em 48€). Temos a certeza que o nosso Rafa também não aprovou esta escolha! Eheh

Luxo no deserto!

Não, não tivemos nenhuma miragem, o deserto do Saara arrebatou-nos por completo!
Sem dúvida, o alojamento de que mais gostámos, o Saharian Luxury Camp. Não só por ser o mais original – um espaço de glamping em Merzouga – mas também pela simpatia do staff e pela comida, que era incrível! Até o Rafa adorou o facto de ter uma caminha só para ele! Ah pois é! 🙂

Tirando estes “pequenos pormenores”, a experiência de ver o Sol nascer no deserto foi algo único e que aconselhamos, bem como o passeio de dromedário. Podemos dizer que nos sentimos em casa no deserto e, só por isso, valeu a pena o custo de 76,50€ para uma noite com tudo incluído, isto é:

  • Lanche de boas-vindas
  • Jantar
  • Pequeno-almoço

O jantar era servido no interior da nossa tenda ou na própria tenda principal/restaurante, de acordo com a nossa escolha. Por sua vez, o pequeno-almoço teve lugar na tenda principal.

O lanche de boas-vindas ganhou pela originalidade, pois foi servido no exterior e contou com uma vista espetacular do pôr-do-Sol nas dunas! Melhor era impossível!

Últimas paragens

Já de regresso ao norte de Marrocos, não podíamos perder a oportunidade de conhecer os amigos macacos da Barbária, que tivemos hipótese de alimentar durante o caminho até Meknes. O Rafa é que não ficou muito satisfeito por conhecer estes primatas. 😛

Já em Meknes, cidade a 150km a oeste da capital, Rabat, optámos por ficar no Riad Golf Stinia, um hotel de 3 estrelas mas com uma excelente relação qualidade-preço, com uma grande simpatia por parte do staff. Portanto, uma noite com pequeno-almoço incluído (e feito no momento), ficou-nos por 35,10€.

Por fim, antes de regressarmos a Portugal, não podíamos deixar de visitar a bonita “Cidade Azul de Marrocos”, Chefchaouen, cuja maioria dos edifícios da sua medina são pintados de azul.

Para não perdermos pitada dos recantos desta cidade, reservámos uma noite no Ibis Budget Tanger, para nos podermos recompor com uma sestinha e um banho antes de apanharmos o ferry. Mas a verdade é que ficámos tão encantados com Chefchaouen que quisemos passear por lá todo o dia e, assim, acabámos por nem usufruir da noite reservada no hotel, já que iríamos apanhar o ferry de madrugada. Ainda assim, ficou-nos por 21,86€.
Tudo somadinho, gastámos em alojamento um total de 655,33€.

A barriga não tem culpa, os custos da alimentação!

Curiosos para saber como foi a nossa alimentação e quanto gastamos em comidinha durante estes 12 dias?

Quando vamos viajar, gostamos de nos enraizar ao máximo na cultura do país. Como tal, fizemos questão de não nos limitarmos à comida de hotel e de explorar verdadeiras refeições marroquinas, escolhendo sempre os restaurantes, cafés e vendas de rua com muito cuidado e atenção. A refeição mais cara custou-nos 60€ num restaurante dentro do hotel em Marraquexe…nada que não estivéssemos à espera, dado o menu. Mas uma extravagância de vez em quando também é saudável, não acham? 🙂

De resto, tivemos refeições por valores muito variados. Chegámos a comer, cada um, por 1 euro, vejam só!

Para além das refeições feitas fora do hotel e dos mantimentos que levávamos (que, com tantas caminhadas, rapidamente sucumbiram à nossa fome), fizemos questão de ir a supermercados comprar alguns snacks e água engarrafada, que deve ser um must-have constante por terras marroquinas, até para lavar os dentes!

No total, dividimos os nossos gastos em alimentação da seguinte forma:

  • 8 refeições nos hotéis = 248€ (média de 39€/refeição para 2 pessoas)
  • 12 refeições em pequenos restaurantes locais = 74,60€ (média de 5€/refeição para 2 pessoas)

Dica do Rafita


Se quiseres poupar mais em alimentação, faz mais refeições em venda de rua e vai mais vezes ao supermercado! É importante dizer que em Marrocos é sempre melhor aproveitares para fazeres as tuas compras de mantimentos em supermercados maiores/hipermercados, onde os preços estão sempre tabulados. Caso contrário, em pequenas mercearias, os preços variam sem qualquer regra, vão de acordo com o estado de espírito do comerciante e podes contar com a habitual “taxa de turista” 🙂

Vamos a contas, quanto custou viajar para Marrocos!

Para terminar, ficam-nos a faltar outras despesas de caráter mais geral mas indispensáveis a uma viagem com mais qualidade, senão vejam:
Internet – 2 cartões SIM por 30€

Atividades pagas – passeio de dromedário por 60€ para 2 pessoas

Gratificações – pequenas visitas guiadas, auxílio com direções, bom atendimento, etc – 10€

Souvenirs e produtos típicos (que deves aproveitar para comprar fora dos locais turísticos, a diferença de preço é grande) – 20€

Contas feitas, o nosso “bolo” de gastos foi de…tchan tchan tchan…os nossos custo em Marrocos foram 1.477,33€!

Lembra-te que foram 12 dias de férias, vários hotéis e atividades. No entanto, poderás sempre ajustar estes valores às tuas preferências e, claro, à tua disponibilidade financeira.


Admitimos que, no início desta viagem, estávamos um pouco apreensivos, não só por ser uma cultura totalmente diferente da portuguesa, mas também pela forma como os Marroquinos iriam acolher o nosso Rafa em questões como alojamento e entrada em lojas e restaurantes. Os nossos receios dissiparam-se por completo! Fomos muito bem acolhidos (os 3!) e temos a certeza de que te vais apaixonar por Marrocos tanto como nós! Vê a nossa playlist completa sobre Marrocos para te inspirares e começares já a planear a tua próxima viagem!

Beijinhos, abraços e lambidelas

Sara, Pedro e RAFITA 🐶


Links úteis:
Conversão de moeda para reais
Onde reservámos os nossos alojamentos
Bilhetes de ferries

por:

TUGA.ME team